Negócios

De vencedora a vencida: como a Blockbuster foi desbancada pela Netflix com uma estratégia financeira

Apostar em uma receita previsível e recorrente e acabar com as taxas de atraso foi a estratégia que permitiu à Netflix manter-se relevante no mercado e superar a concorrência

Netflix logo is displayed on a tv screen inside electronics store in Krakow, Poland on  August 26, 2021 (Photo by Beata Zawrzel/NurPhoto via Getty Images) (Beata Zawrzel/NurPhoto/Getty Images)

Netflix logo is displayed on a tv screen inside electronics store in Krakow, Poland on August 26, 2021 (Photo by Beata Zawrzel/NurPhoto via Getty Images) (Beata Zawrzel/NurPhoto/Getty Images)

Guilherme Santiago
Guilherme Santiago

Content Writer

Publicado em 11 de junho de 2024 às 10h06.

Última atualização em 11 de junho de 2024 às 10h14.

Quem viveu os anos 2000 deve lembrar que as locadoras eram a sensação da época. Vasculhar as estantes cheias de VHS ou DVDs era uma das poucas formas de assistir filmes fora do cinema. Apesar da nostalgia, esse processo poderia custar caro para os consumidores: se esquecesse de rebobinar as fitas ou atrasasse a entrega dos DVDs, multas pesadíssimas eram cobradas.

Foi resolvendo esse problema que a Netflix, uma pequena empresa que enviava DVDs alugados por correio, desbancou a gigantesca Blockbuster, que dominava a indústria de aluguel de filmes com milhares de lojas físicas. Mas como o vencedor se tornou o vencido em pouco tempo? É o que te mostramos a seguir.

Domine as estratégias das empresas de sucesso: aulas introdutórias ao MBA em Finanças Corporativas mostram como dominar as finanças

Netflix muda o conceito de alugar filmes

A primeira loja da Blockbuster foi inaugurada em 1985, em Dallas, no Texas, Estados Unidos. Com um estoque de oito mil fitas VHS, levou pouco tempo para que a locadora se tornasse uma das maiores e mais lucrativas do mundo. Para ter ideia, no início dos anos 90, já somavam mais de mil unidades abertas.

O sucesso começou a estremecer quando a Netflix apareceu no mercado. Fundada em 1997, a empresa foi revolucionária ao permitir que o aluguel dos filmes fosse feito pela internet. Nesse novo modelo, o DVD era enviado pelo correio e devolvido da mesma forma – sem que fosse necessário se deslocar até uma loja física. Era a Netflix mudando o conceito de alugar filmes.

Mas, apesar de uma proposta bastante inovadora, ainda não foi suficiente para desbancar a Blockbuster. O verdadeiro golpe veio dois anos depois.

Uma estratégia financeira que mudou tudo

Em 1999, a Netflix colocou em prática um novo plano financeiro. Ao invés de cobrar dos clientes um valor por cada filme alugado, a empresa decidiu adotar o modelo de assinatura. Por uma taxa fixa, os clientes poderiam alugar quantos filmes quisessem e ficar com eles por tempo indeterminado.

Essa nova estratégia financeira também colocava fim nas multas de atraso – uma das maiores queixas e motivo de insatisfação entre os clientes.

Liberadas com exclusividade: aulas introdutórias ao MBA em Finanças Corporativas mostram como conquistar essa habilidade de ouro

O modelo de assinatura da Netflix foi o que faltava para a empresa desbancar a Blockbuster de vez. Era uma estratégia que oferecia aos clientes algo quase impossível para outra corporação igualar: conveniência, praticidade, economia e acessibilidade. A combinação desses fatores aumentou a satisfação dos clientes e se traduziu em maior retenção e fidelização.

Além disso, a Blockbuster subestimou o poder da concorrente. Após manter suas cobranças por atrasos e depender de suas lojas físicas, a Blockbuster declarou falência em 2010, dando adeus a um mercado que antes dominava. 

E o que isso tem a ver com Finanças Corporativas?

Dominar as finanças foi fundamental para o sucesso da Netflix, porque permitiu à empresa garantir uma receita previsível e recorrente. Em poucos anos, a companhia desbancou a líder do setor e foi precursora de um novo modelo de negócio (os streamings), que vieram a se tornar bastante lucrativos.

Para especialistas, o resultado positivo da marca pode ser atribuído à uma estratégia que priorizava um fluxo de caixa estável, facilitava o planejamento financeiro a longo prazo e colocava o consumidor em primeiro lugar.

Para preparar profissionais que, assim como a Netflix, desejam tomar decisões financeiras inteligentes e guiar as empresas por caminhos mais estratégicos, a EXAME apresenta o Pré-MBA em Finanças Corporativas, um treinamento de quatro aulas que terá seu acesso liberado entre 17 e 25 de junho.

As aulas serão apresentadas de forma gratuita por Marcelo Desterro, mestre em Finanças pelo ITA, com extenso background como CFO em empresas de capital aberto, start-ups e multinacionais. Para garantir o acesso exclusivo ao treinamento introdutório, os interessados devem realizar inscrição aqui.

QUERO PARTICIPAR DO PRÉ-MBA EM FINANÇAS CORPORATIVAS

*Este conteúdo é apresentado por Faculdade EXAME

Acompanhe tudo sobre:branded marketing

Mais de Negócios

Apple mantém diálogos com concorrente Meta sobre IA

30 franquias baratas para começar a empreender a partir de R$ 9.500

Empreendendo no mercado pet, ele saiu de R$ 50 mil para R$ 1,8 milhão. Agora, aposta em franquias

Ele quer chegar a 100 lojas e faturar R$ 350 milhões com produtos da Disney no Brasil

Mais na Exame