Mundo

Trump pede que membros da Otan paguem o mesmo que os EUA por defesa da Ucrânia

Ex-presidente fez essa declaração em sua rede social, Truth, no dia em que começou a cúpula da aliança militar

O ex-presidente Donald Trump, durante julgamento em Nova York
 (AFP/AFP Photo)

O ex-presidente Donald Trump, durante julgamento em Nova York (AFP/AFP Photo)

EFE
EFE

Agência de Notícias

Publicado em 10 de julho de 2024 às 09h35.

Última atualização em 10 de julho de 2024 às 10h37.

O ex-presidente dos Estados Unidos e candidato a voltar ao cargo, Donald Trump, defendeu nesta terça-feira que os membros europeus da Otan paguem a mesma quantia que seu país pelo apoio militar à Ucrânia na guerra com a Rússia.

Trump fez essa declaração em sua rede social, Truth, no dia em que começou a cúpula dos líderes da Otan em Washington, que coincide com o 75º aniversário da criação da aliança militar.

"Se eu não tivesse sido presidente, a Otan provavelmente não existiria mais", disse Trump, além de alegar que, durante seu mandato, de 2017 a 2021, conseguiu que os aliados aumentassem suas contribuições financeiras, tornando "a Otan viável novamente".

O político do Partido Republicano afirmou que atualmente "os Estados Unidos estão pagando a maior parte do dinheiro para ajudar a Ucrânia a combater a Rússia" e que "a Europa deveria pelo menos igualar".

Os EUA são os maiores doadores de armas para a Ucrânia, com US$ 53 bilhões desde o início da invasão de seu território pela Rússia, mas quando a ajuda humanitária e puramente financeira também é levada em conta, os países europeus superam os gastos de Washington.

De acordo com o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, 23 dos 32 aliados já estão gastando pelo menos 2% do PIB nacional em defesa, contrastando com o cenário de apenas três aliados quando assumiram esse compromisso, em 2014.

Acompanhe tudo sobre:Donald TrumpUcrâniaOtan

Mais de Mundo

Dois dias após atentado, Trump faz primeira aparição pública na Convenção Republicana

Biden ordena fornecimento de aparato de segurança para Kennedy Jr. e reforço para o de Trump

Site de Trump usa imagem de seu rosto ensanguentado para arrecadar fundos após atentado

Bolívia anuncia descoberta de megacampo de gás natural

Mais na Exame