Mundo

Ataques terroristas a igrejas e sinagogas deixam ao menos 19 mortos na Rússia

Atiradores fizeram disparos em duas cidades no Daguestão, região de maioria muçulmana

Agentes russos fazem operação para caçar terroristas após ataque no Daguestão (Comitê Antiterrorismo da Rússia/AFP)

Agentes russos fazem operação para caçar terroristas após ataque no Daguestão (Comitê Antiterrorismo da Rússia/AFP)

Publicado em 24 de junho de 2024 às 06h41.

Última atualização em 24 de junho de 2024 às 09h11.

Homens armados abriram fogo contra igrejas e sinagogas em duas cidades da província do Daguestão, no sul da Rússia, na noite de domingo, 23.

Ao menos 19 pessoas foram mortas no ataque, sendo 4 civis e 15 agentes de segurança, segundo autoridades russas. Ao menos cinco autores do ataque também foram mortos. O número de feridos não foi confirmado.

Dois grupos de homens armados fizeram ataques em duas cidades, Derbent e Makhachkala, durante o festival ortodoxo de Pentecostes. Eles atiraram contra postos policiais, igrejas e sinagogas. Alguns dos locais foram incendiados.

Um padre ortodoxo, chamado Nikolai Kotelnikov está entre os mortos. Ele atuava em Derbent há mais de 40 anos e tinha 66 anos, segundo a RT (Russia Today).

A perseguição aos terroristas durou horas. Em Derbent, a polícia disse que a caçada terminou só às 23h na hora local, com dois atiradores mortos. Em Makhachkala, a perseguição terminou às 2h de segunda-feira, com três homens mortos.

Nenhum grupo havia assumido a responsabilidade pelos ataques até a publicação desta reportagem. Algumas autoridades da Rússia disseram que há a possibilidade de que os ataques tenham tido participação estrangeira, tentando relacionar o caso com a guerra da Ucrânia, mas não citaram provas.

Já alguns relatos na mídia local apontam que dois atiradores de Makhachkala seriam filhos de uma autoridade municipal.

Os ataques ocorrem três meses depois de o ISIS-K, um grupo ligado ao Estados Islâmico, ter reivindicado um ataque à Câmara Municipal de Crocus, em Moscou, que matou mais de 140 pessoas, numa dos piores ataques terroristas na Rússia em anos.

Onde fica o Daguestão

Os ataques ocorreram na república do Daguestão, no norte do Cáucaso, uma região predominantemente muçulmana que tem um histórico de violência separatista. O Daguestão conta com uma minoria cristã e uma parcela ainda menor de judeus.

O Daguestão fica no sul da Rússia, perto da Chechênia, Armênia, Azerbaijão e do Mar Cáspio. Vivem ali cerca de 3 milhões de pessoas. O nome Daguestão, de origem turca e persa, significa "Terra das Montanhas".

Soldados do Daguestão foram enviados para lutar na Guerra da Ucrânia em 2022. Muitos deles foram mortos, o que levou a região a fazer protestos contra a convocação militar.

Acompanhe tudo sobre:RússiaTerrorismo

Mais de Mundo

Dois dias após atentado, Trump faz primeira aparição pública na Convenção Republicana

Biden ordena fornecimento de aparato de segurança para Kennedy Jr. e reforço para o de Trump

Site de Trump usa imagem de seu rosto ensanguentado para arrecadar fundos após atentado

Bolívia anuncia descoberta de megacampo de gás natural

Mais na Exame