Mercado imobiliário

Moura Dubeux alcança melhor trimestre de vendas da história

Construtora focada no Nordeste do País registrou quase R$ 500 milhões em vendas no 2º trimestre

Empreendimento da Moura Dubeux em Salvador, Bahia (Moura Dubeux/Divulgação)

Empreendimento da Moura Dubeux em Salvador, Bahia (Moura Dubeux/Divulgação)

Beatriz Quesada
Beatriz Quesada

Repórter de Invest

Publicado em 9 de julho de 2024 às 17h23.

Última atualização em 10 de julho de 2024 às 08h16.

A construtora Moura Dubeux acaba de registrar o melhor trimestre de sua história em vendas. A prévia operacional divulgada nesta terça-feira, 9, mostra um saldo recorde de vendas líquidas de R$ 492 milhões no segundo trimestre deste ano – um crescimento de 32,1% na comparação trimestral e de 40,3% frente ao mesmo período do ano anterior. 

“O resultado reflete a estratégia da Moura Dubeux para o ano: focar em produtos que temos mais confiança, com excelente ritmo de vendas”, afirmou à EXAME o CEO da empresa, Diego Villar.

“É um resultado mais que sustentável – podemos superá-lo no terceiro trimestre.” 

Com 40 anos de atuação no Nordeste, a Moura Dubeux é líder de construção na região e, segundo Villar, “só não lança mais porque não quer”. “A Moura não lança mais não porque não tem capacidade operacional ou landbank [banco de terrenos]. É uma decisão de ser empresa com baixa alavancagem e com capacidade, posterior, de pagamento de dividendos.”

A companhia lançou no segundo trimestre quatro projetos que somam um valor geral de vendas (VGV) bruto de R$ 681 milhões e um VGV líquido de R$ 637 milhões. O desempenho representa um aumento de 83,8% em comparação ao primeiro trimestre deste ano e de 7,3% na comparação anual. 

Villar destaca entre os empreendimentos o Residencial Bahia, que teve 22% das unidades vendidas. Outro empreendimento destacado pelo CEO foi o Concept Jardins, lançado em Aracaju, Sergipe. São unidades que vão de studios de 31 m² a apartamentos de dois dormitórios com 68m² – 45% das unidades já foram vendidas.

A companhia também reportou uma geração de caixa de R$ 18,7 milhões no segundo trimestre que, segundo o CEO, não era esperada. A expectativa é ter um novo trimestre de queima de caixa no próximo resultado, entrando em uma esteira de geração a partir do quarto trimestre deste ano. E é a partir daí, também, que a Moura Dubeux espera começar a distribuir dividendos a seus acionistas.

Velocidade de vendas e landbank

O índice de Vendas sobre Oferta (VSO) líquido nos últimos doze meses foi de 46,5%, um aumento de 2,8 pontos percentuais (p.p.) em relação ao segundo trimestre de 2023. Na comparação trimestral, houve leve baixa de 0,1 p.p. “Nosso VSO é um dos melhores do mercado, com pouca variação. O que chama a atenção é a constância com que entregamos esse resultado”, defende o CEO.

O landbank da companhia, por sua vez, subiu 5,7% frente ao último trimestre, alcançando R$ 9,3 bilhões. Frente ao mesmo período do ano anterior, a carteira de terrenos da Moura avançou 9,4%.

Acompanhe tudo sobre:Moura DubeuxConstrutoras

Mais de Mercado imobiliário

O que é código postal? Como descobrir o meu?

Repasse imobiliário: Como funciona?

Avenida São João: conheça melhor essa famosa avenida de São Paulo

Leilão de imóveis: plataforma disponibiliza opções a partir de R$ 2 mil e com descontos de até 96%

Mais na Exame