Casual

A melhor mesa de restaurante do Rio de Janeiro fica no Copacabana Palace

A Mesa do Chef Dom Pérignon, uma parceria com a maison de champanhe, fica dentro da cozinha do Cipriani, serve menu de 10 tempos e pode custar R$ 6 mil por pessoa

A Mesa Dom Pérignon no Cipriani: para até seis convidados (Dom Pérignon/Divulgação)

A Mesa Dom Pérignon no Cipriani: para até seis convidados (Dom Pérignon/Divulgação)

Ivan Padilla
Ivan Padilla

Editor de Casual e Especiais

Publicado em 21 de junho de 2024 às 18h53.

Última atualização em 21 de junho de 2024 às 19h25.

Tudo sobreCopacabana Palace
Saiba mais

O salão do Cipriani, no icônico hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, tem meia-luz, temperatura fresca na medida, um piano logo na entrada. Mas a melhor mesa do restaurante com uma estrela Michelin não fica lá, e sim dentro da cozinha, com luz branca, mais quente, mais apertada.

Mas é essa, sem dúvida, a mesa mais cobiçada do estabelecimento. E provavelmente de todo o Rio de Janeiro. Lá acontece a Mesa do Chef Dom Pérignon, uma parceria entre a maison de champanhe Dom Pérignon e o hotel do grupo Belmond, que acaba de completar 100 anos.

A mesa foi concebida para conduzir até seis convidados a uma experiência que vai da gastronomia à ambientação, passando, claro, pelos vinhos. Fica no coração da cozinha do restaurante. Na parede fica o logo da marca, o famoso escudo de Dom Pérignon.

Mesa farta e champanhes excelentes

Fui um desses seis convidados no jantar realizado na Mesa do Chef Dom Pérignon na última quinta-feira, 20 de junho. Não posso reclamar do cardápio, preparado especialmente pelo chef italiano Nello Cassese. Os pratos servidos na experiência são diferentes do menu do resto do restaurante.

Na entrada foram servidos um bolinho de pizza frita com bottarga, burrata defumada e basílico. Na sequência veio um sashimi de buri com caldo de caju e salsa verde. E para conforto dos comensais, um ragu delicioso com pão italiano.

A recomendação, difícil de seguir, foi a de não exagerar no ragu com pão para guardar lugar para os pratos principais. Entre esses estavam um risoto de polvo com cacciatora, um ravioli recheado com ostra e panna e cordeiro com amêndoas.

A sobremesa foi bastante farta, com um carrinho generoso de petit fours e um sorvete de baunilha com caldo de toffee, de uma consistência difícil de achar. Tudo isso harmonizado com Dom Pérignon Vintage 2013, Dom Pérignon P2 2004 e Dom Pérignon Rosé Vintage 2009.

Experiências na Europa e Estados Unidos

O Cipriani faz parte da lista do 50 Best Latin America. Esse é primeiro espaço proprietário da Dom Pérignon na América Latina, seguindo o modelo de experiências exclusivas já realizadas na Europa, na Ásia e nos Estados Unidos. No Brasil, funciona desde abril de 2024.

“A busca pela perfeição, o uso dos melhores ingredientes e a mistura de inovação com a tradição são fatores em comum que levaram a esta parceria”, afirma Mateus Godoy, group brand manager da Dom Pérignon no Brasil. “O Cipriani e o chef Nello vêm se destacando no cenário gastronômico e, como a Dom Pérignon sempre está próxima e atenta a talentos e inovações, esta parceria que já existe há alguns anos evoluiu para esta mesa exclusiva.”

São duas opções de harmonização. A Mesa do Chef “Experience Plenitude 1” é um menu de 10 tempos que se inicia com uma taça de Dom Pérignon Vintage 2013, segue com vinhos italianos e brasileiros. A experiência custa R$ 2,95 mil mais a taxa de serviço.

Já a Full Experience Plenitude tem também 10 tempos, com taças de três millesimes da marca, vinhos italianos de alta gama e, para finalizar, a sobremesa com um Sauternes. O preço por pessoa passa então para R$ 5,95 mil mais a taxa de serviço. Pode-se dizer, portanto, que a melhor mesa do Rio de Janeiro tem um preço à altura.

Leia mais

Acompanhe tudo sobre:VinhosCopacabana PalaceRio de JaneiroMichelin

Mais de Casual

Temporada das trufas: 12 restaurantes em São Paulo para provar pratos com a iguaria

Marcas de beleza chinesas fecham as portas devido à forte concorrência

Smorgasburg: maior festival de comida de rua tem ingressos gratuitos

O segredo que a GM guarda e que deve mexer no mercado de carros no Brasil

Mais na Exame